quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O EX-POETA - Malcolm Lowry

Madeira flutua na água. As árvores
Se arqueiam, ali está verde, a sombra.
Uma criança passeia nos prados.
Uma serraria, vê-se pela janela.
Conheci um poeta que chegou a isso:
O amor não se foi, apenas as palavras de amor,
Disse ele. As palavras se foram
E teriam pintado aquele navio
Cores vermelhas jamais tiradas
Em crepúsculos lívidos no Cabo.
Eu disse que também era bom.
Ele sorriu e disse: Algum dia
Deixarei este lugar como as palavras me deixaram.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

Um comentário:

  1. Coitado, perdeu as palavras de amor...que lhe resta agora?

    ResponderExcluir